Notícias
%PM, %19 %870 %2017 %17:%Dez

Secretaria de Saúde divulga boletim com o perfil epidemiológico das doenças transmitidas pelo Aedes Aegypti em Borda da Mata

Avalie este item
(0 votos)

O setor de Epidemiologia da Secretaria Municipal de Saúde de Borda da Mata divulgou a segunda edição do Boletim de Vigilância em Saúde em que a enfermeira Grazieli Siqueira apresenta o perfil epidemiológico das doenças transmitidas pelo Aedes aegypti em Borda da Mata e dá orientações básicas para a promoção da saúde e prevenção de arboviroses (vírus transmitidos por mosquitos).

Conforme a publicação, a partir de 2015, o município teve uma redução drástica no número de casos. Para tanto, a equipe de Vigilância em Saúde trabalha arduamente para que este cenário não se modifique e o baixo índice baixo de arboviroses se mantenha no município.

Em 2017, a equipe de Agentes de Endemias vistoriou 21.235 imóveis nos primeiros cinco ciclos do ano e fez Levantamento de Índice para Aedes em 2.083 imóveis. Os bairros mais críticos para proliferação do mosquito foram São Judas, Santa Rita e Centro, bairros estes de uma população com melhor poder aquisitivo, com presença de piscina, que é um risco em potencial para a proliferação do mesmo.

Quanto aos dados epidemiológicos de casos de doenças, em 2015 foram notificados 92 suspeitos de Dengue, dos quais 44 deram positivos, ou seja, 47,83%. Em 2016 foram notificados 30 casos e somente três foram confirmados, todos importados (Belo Horizonte, Varginha e São João del Rey). Em 2017, até 27 de novembro, foram notificados oito casos: seis suspeitos de dengue, um de Chikungunya e um de Febre Amarela; desses, apenas um foi positivo para Dengue (autóctone – Sertãozinho). Em 2015 e 2016 apenas notificação de Dengue.

É importante salientar ainda que, em 2017, foram registradas três epizootias (morte de macacos com suspeita de Febre Amarela), nos bairros rurais Água Quente, Barro Amarelo e Moji, sendo que em apenas uma delas foi possível a coleta de material para análise; o qual apresentou resultado negativo para Febre Amarela. No entanto, independente do resultado do exame, foi realizada intensa campanha de vacinação contra Febre Amarela em todos os bairros rurais, com auxílio da equipe de Estratégia de Saúde da Família local e, inclusive casa a casa onde era de maior necessidade.

De acordo com a enfermeira Grazieli, a informação em Saúde é um instrumento estratégico e o ponto de partida para muitas ações, assumindo um importante papel, o de servir de base para diagnóstico e planejamento, visando a (re)organização de serviços, sejam assistenciais, preventivos ou de cura/reabilitação. “Diante do cenário epidemiológico, notamos a importância das ações educativas para com a população borda-matense, principalmente no que diz respeito ao combate a possíveis criadouros do mosquito Aedes Aegypti.”

O município já conta, além da equipe completa de Agentes de Combate a Endemias, com o Comitê Municipal de Combate ao Aedes aegypti, o qual se reúne bimestralmente e propõe ações para o Fortalecimento do Combate ao Vetor; ele é composto por representantes da Secretaria de Saúde, Departamento de Educação e de Obras do município.

Compartilhar nas redes sociais:

Mídia

Compartilhar nas redes sociais:

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.

Filtro por data

« Setembro 2018 »
Seg. Ter Qua Qui Sex Sáb. Dom
          1 2
3 4 5 6 7 8 9
10 11 12 13 14 15 16
17 18 19 20 21 22 23
24 25 26 27 28 29 30

Mais lidas